Mania de Esmalte

Coisas que ninguém te conta sobre antidepressivos

Coisas que ninguém te conta sobre antidepressivos

A tristeza está batendo na sua porta? Tire agora todas as suas dúvidas sobre antidepressivos e fique tranquilo

Receitado para tratar – ou combater – sintomas de depressão, ansiedade, distúrbios alimentares, fobias e algumas condições físicas, existem muitas coisas sobre os antidepressivos que não são bem explicadas e confundem a cabeça de muitas pessoas. Esse é um dos motivos de haver preconceitos e resistência ao uso desse tipo de medicamento, mas eles podem não ser tão vilãos quanto você pensa.   Por isso, veja a seguir informações importantes sobre essa medicação.

Em sua maioria, pessoas com depressão têm níveis baixos de serotonina, neurotransmissor que estão associados aos sentimentos de prazer e bem estar. Quando em quantidade insuficiente no organismo, pode prejudicar a comunicação neuronal, provocando desequilíbrios nas emoções. Para reverter esse quadro, os antidepressivos agem para regularizar as atividades naturais do cérebro, balanceando substâncias químicas, como a serotonina e noradrenalina, reguladoras do humor.

Coisas que ninguém te conta sobre antidepressivos

Eles agem de forma diferente em cada pessoa

O medicamento pode até ser o mesmo, mas ele não vai agir de forma igual em todas as pessoas, pois o resultado depende da particularidade de cada organismo. Além disso, cerca de 20% das pessoas não se adapta ou tem resposta positiva com a primeira opção de medicamento. E não tem nada de errado com isso, às vezes são necessárias algumas tentativas até encontrar a dose ou a opção certa.

É como tomar remédio para qualquer doença física

Algumas pessoas precisam tomar medicamentos contínuos para algum tipo de doença, como a artrite, por exemplo, que sem a medicação não tem como conviver com as dores. Com a depressão funciona do mesmo jeito.

E pode ser que você não precise deles para sempre, mas se você precisar também não é um problema.

Não são milagrosos que te deixam feliz o tempo todo

Dias bons e ruins são normais na vida de qualquer pessoa e não é porque você toma antidepressivos que vai ficar passar o resto dos seus dias em plena felicidade. Ocorre uma força maior para encarar dificuldades, mas momentos difíceis são inevitáveis.

Tem efeitos colaterais sim

E os mais comuns são: náusea, vertigem, insônia, alterações de humor, no peso e perda da libido, que pode interferir no apetite sexual.

Os primeiros dias são bem difíceis

O inicio pode ser bem perturbador, pois seu organismo está aprendendo a lidar com essas novas substâncias que químicas que chegam. Tenha paciência, pois pode demorar até algumas semanas para que você se sinta bem.

Nem sempre eles são receitados para tratar a depressão

Ficou surpreso? Mas é verdade! Algumas pessoas tomam antidepressivos para amenizar os sintomas de enxaqueca crônica.

Eles não a sua personalidade e nem dão uma felicidade falsa

O medicamento simplesmente ajuda você a ser a melhor versão de si mesmo. A medicação apenas permite que você sinta a felicidade e outros sentimentos que existem dentro de você, nada além disso.

Eles não danificam o cérebro

Pelo menos, até hoje, ainda não há evidências de que o consumo de antidepressivos prejudique a funcionalidade do cérebro. Na verdade, dependendo do caso, eles podem até ajudar no bom funcionamento cerebral.

Eles não causam dependência

O medicamento é considerado um ansiolítico, ou seja, drogas tranquilizantes que não exigem tarja preta. Porém não devem ser tomados sem prescrição medica e toda orientação deve ser reguisa à risca.

Não é preciso estar sem perspectiva de vida para precisar deles

Não existe um estado, mental ou físico, que delimite a necessidade de consumir ou não esse medicamento. Ou seja, você não precisa estar demonstrando estar muito mal para que seu médico veja a necessidade de receitá-lo.

Necessitar deles não faz de você uma pessoa fraca

Ao contrário, considerar que você precisa de ajuda é uma demonstração de força, que poucas pessoas se permitem fazer.

 

Julia

Meu nome é Julia, Mãe, Esteticista, Empreendedora e acima de tudo Mulher, já passei dos 30 e adoro o universo feminino.

1 comment

Categorias