Mania de Esmalte
Recomenda-se que o exame seja realizado anualmente. Foto: iStock, Getty Images

Exame de fundo de olho detecta até doenças cardiovasculares

Esse teste oftalmológico também auxilia no diagnóstico de reumatismo e toxoplasmose.

Você sabia que um único teste oftalmológico é capaz de identificar dezenas de doenças não só oculares, mas também cardiovasculares e até a presença de parasitas no corpo? É o exame de fundo do olho.

Por meio desse teste, o médico analisa as artérias, as veias e os nervos da retina, podendo identificar desde a ocorrência de problemas oculares, como glaucoma ou tumores, até doenças sistêmicas, como diabetes e pressão alta. Esse exame também serve para diagnosticar sífilis, lúpus e outros problemas de saúde.

Luz na retina e dilatação de pupila

O aparelho usado pelo especialista para fazer o exame de fundo de olho é chamado de oftalmoscópio. Ele projeta um feixe de luz no interior do olho. É o reflexo dessa luz na retina que permite ao médico observar suas estruturas e avaliar eventuais problemas.

É usado um colírio para dilatar a pupila do paciente. A dilatação pode causar fotofobia, de acordo com sua intensidade e o grau de sensibilidade do indivíduo, de modo que algumas pessoas podem sentir náusea ao se exporem novamente à luz, após o exame. Porém, basta aguardar alguns instantes para recuperação.

Recomenda-se que o exame seja realizado anualmente. Foto: iStock, Getty Images

Importância do exame de fundo de olho

Segundo o oftalmologista Claudio Lottenberg, do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, o exame de fundo de olho pode ser feito por pessoas de qualquer idade, inclusive bebês, especialmente nos casos em que as mães tiveram alguma infecção durante a gravidez.

“Todas as pessoas devem ser submetidas ao exame de fundo de olho, pelo menos uma vez por ano, principalmente aquelas que já passaram dos 40 anos de idade. Quanto mais cedo algumas doenças forem detectadas, mais chances de cura”, destaca Lottenberg.

Apesar da importância do exame, o cuidado com a visão não é tratado com prioridade pela maior parte da população brasileira. Uma pesquisa feita recentemente pela Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) mostrou que 36% dos brasileiros adultos nunca procuraram um oftalmologista e 18% fizeram uma consulta oftalmológica apenas uma vez na vida.

Diagnóstico precoce

É importante destacar que o exame de fundo de olho não é um procedimento preventivo, porém ele pode ser determinante para auxiliar no diagnóstico precoce, favorecendo a adoção de medidas com o intuito de evitar o agravamento do quadro e controlar a evolução de problemas de saúde.

Pacientes diabéticos, por exemplo, podem se beneficiar do acompanhamento de um oftalmologista para evitar a evolução da retinopatia, uma das principais causas de cegueira diabética. Doenças reumáticas também estão relacionadas a inflamações nos olhos: a retinite pode ser um dos primeiros indicativos da doença.

O exame de fundo de olho pode ajudar ainda no diagnóstico precoce de doenças hematológicas, como leucemia e anemia, que podem ocasionar hemorragias na retina. Pacientes com alterações na tireoide podem apresentar inchaço e olhos saltados. Hanseníase e toxoplasmose também apresentam complicações como alterações da pressão ocular, conjuntivites e cataratas.

Seus exames estão em dia? Lembre-se que a prevenção é o melhor remédio! Aproveite para contar o que você achou do artigo e continue ligado nas dicas

Julia

Meu nome é Julia, Mãe, Empreendedora e acima de tudo Mulher, já passei dos 30 e adoro o universo feminino.

Add comment

Categorias