Mania de Esmalte

Aprenda a fazer o seu próprio Mapa Astral

Aprenda a fazer o seu próprio Mapa Astral

Vamos agora ensinar como fazer o seu, assim você poderá aproveitar os benefícios de se conhecer melhor.

O Mapa Astral, também conhecido como mapa-natal ou mapa astrológico, é um instrumento que mostra o posicionamento dos planetas e das estrelas no momento em que uma pessoa nasceu. Ele vai usar como base a hora, data e local do seu nascimento percebendo todas as suas expressões.

Segundo astrólogos, o posicionamento das estrelas e planetas pode afetar na personalidade do indivíduo e nas características pessoais também. Por isso, que fazer o mapa astral de alguém auxilia no entendimento melhor da personalidade.

Agora que você já sabe o que é um mapa astral, vamos agora ensinar como fazer o seu, assim você pode aproveitar dos benefícios de se conhecer melhor.

Como fazer seu Mapa Astral?

Vamos ensinar hoje como fazer seu mapa astral em casa sozinho, mas ao interpreta-lo é necessário ter um certo conhecimento em astrologia. Além disso, é necessário ter alguns materiais que não serão muito fáceis de serem encontrados. Mas, ainda assim, a oportunidade de produzir o próprio mapa astral é muito encantadora.

Para fazer o seu mapa astral, você vai precisar:

  • Lápis;
  • Papel;
  • Compasso;
  • Lista contendo os signos do zodíaco e suas respectivas datas de início e término;
  • Guia de efemérides, um tipo de calendário que contém os mais importantes acontecimentos planetários;
  • Seu horário de nascimento incluindo a latitude e a longitude do lugar;
  • Um livro astrológico que tem a posição dos planetas nos signos.

Alguns desses materiais, como o guia de efemérides e o livro astrológicos podem ser encontrados online, bastando somente um pouco de cuidado quanto as fontes que for procurar.

De posse dos materiais, vamos começar a produção do mapa astral.

Primeiramente, você deve, com o auxílio do compasso, fazer três círculos, um dentro do outro. Depois, faça doze sessões iguais, dividindo os dois primeiros círculos. Cada sessão vai significar um signo, que devem ser dispostos na ordem correta, usando como referência as duas datas.

A sessão que representa cada signo deverá ser dividida precisamente em 30°, pois a direção dessas linhas é o que direcionará a interpretação depois.

Usando o guia de efemérides, descubra qual é seu ascendente. Feito isso, assinale a localização dele no seu mapa.

Ainda utilizando o guia de efemérides, marque a localização da lua, dos planetas e do sol, precisamente entre os dois círculos internos juntamente com os seus símbolos.

Agora você repita o primeiro processo, que é a criação de doze sessões, entre o segundo círculo e o círculo que está mais internamente. Essas novas sessões representarão doze tópicos da sua vida.

O último passo é o cálculo. Este cálculo será feito afirmando o ângulo no meio de dois corpos celestiais, sabendo que a Terra será o vértice. Os graus presentes no mapa, são usados na leitura.

Neste momento, é necessário utilizar o livro de Astrologia para fazer a interpretação dos astros na sua vida. Assim, você descobrirá mais sobre si mesmo e da sua personalidade.

Mas lembre-se, diferentemente do que é difundido, o mapa astral não é um instrumento que mostra tudo sobre o futuro. Ele te auxiliará como os astros e toda a sua ordem influenciam na sua vida. E claro, sabendo de todas as possíveis influencias sobre a sua vida, tudo se torna mais fácil, inclusive a tomada de decisões diárias que temos que fazer.

 

E aí, já fez o seu mapa astral? Conte-nos como foi!

 

Julia

Meu nome é Julia, Mãe, Empreendedora e acima de tudo Mulher, já passei dos 30 e adoro o universo feminino.

Add comment

Categorias